sábado, 14 de outubro de 2017

Tantos Velhos e Distantes Tempos

O futuro é um passado distante,
eu escrevendo e acreditando que
minha escrita vai pelo novo,
por novas vias,

mas Homero e Horácio
já escreviam antes.

Acreditando em mim como
potência, Homem, deus,
Super Homem, é isso que eu
acredito e penso, mas também
assim falava Zaratustra, assim
também pensava há muito tempo.

Nada é novo,
nem toda a tecnologia,
nem todo o pensamento,
o que se raciocina hoje
foi e é a ideologia de
outros tantos velhos
e distantes tempos.

Ego

Tenho um
eu dentro
de mim
que fica
me adorando.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Senhorio

A capacidade de dar certo
nas coisas erradas,
a crueldade de Deus nas
escolhas da vida, escolhas
pra mim contra as minhas
escolhas. Dádivas que são
na verdade acasos sem
fortuna.

Resiliência é estar vivo,
sapiência é não ser gado.
Tolerância é meu silêncio
e meu grito é contra ataque.

O que ser nessa vida que em
você não é nada, e por que o
nada desta vida fez em você
sua morada?

Ismos

Todos em um em todos,
personas, hágios, demônios,
múltiplos karmas numa
alma apenas. Muitos eu's
em mim em pandemonio.
Muitos em mim são eu's
que abandono, porém,
ficam a vagar pelo âmago
como mendigos, como eu's
vencidos por mim mesmo.
São rebeldes, dissidentes do
que penso, acostumar a viver
com eles me faz ser um
lúcido louco quase
esquizofrênico.

Insepulto

O último poema de amor
que escrevi morreu iludido,
então eu, de luto, decidi
não mais escrever poemas
de amor, e para não
esquecer, o poema que
morreu, deixo ele em
minha alma insepulto.

Depois das Drogas

Eu me conheço com muito mais
propriedade agora,
depois das drogas,
como um refinamento e
purificação, ficou só a
essência da personalidade.

Depois da morte há vida
e essa sim é maravilhosa.

Depois de agora só me
resta a eternidade,
depois das drogas me
resta apenas ir embora...
atrás das mesmas e
velhas novidades.

Ofuscaos

Apática a paz
perdeu o foco,
a prática.
Percebeu que
o bem segue seu
ritmo a máxima
da guerra,
'a única higiene
do mundo'.

A fraca paz
aquém tática,
a paz espontânea,
sua derrota a quem
apraz?

Seus dissabores alimentam
a gula dos senhores da guerra.

Mas sua vitória se
faz instantânea
sempre que pela
frente encontra o
caos imaginando
alguma quimera.