quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

o culto ao grito

dito o culto
apresso o passo
ao passo que
passa o luto
oculto. o dito
pelo escrito na
força do timbre
do grito da massa
que passa no paço
e berra ao alto
e pede renúncia
e clama a queda
do estado e lança
à chama e chama o
povo pro novo que
nasce e atesta que
o Homem é livre e
calado é o oposto,
posto que o timbre
ecoou e vive e canta
livre hoje o novo,
livre hoje é povo
que ontem gritou.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

relax

consta no sumário
da minha existência
apenas dois grandes
acontecimentos.

- é o infeliz destino que me fode!

mas sem crise.
vou assim,
na paciência,
do nascimento... até
a morte.  

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Trifonia

quando os olhos fecham
com a janela aberta, com
a fé que não é cega mas
que não enxerga que o que
vem do céu é queda, e crente
que cristo é aquilo vindo
lá de paraquedas.
quando os olhos fecham
com a janela aberta,
talvez já não precisamos
mais de tantas rezas, a tua
prece que não lhe salva
sugere que eu não engula
a mesma lauda. não me serve.
quando os olhos fecham
com a janela aberta,
num sonho torto, futurista, vi
um Deus misantropo
governando um povo ateu.
deus é Máquina é
em quem o Homem,   o criador,
acredita.