segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

pecados e maçãs

o som do groove do coração
que em meu peito bate lembra
um blues obscuro tocado
antes dum ritual estranho de abate.

esse coração indelicado, quase
um canastrão, traz nele amores
sem tato de um sentimento por
Deus feito a mão.

meu Deus, por quê tantas costelas
e nenhuma Eva em meu coração? dá-me
uma dama que me alforrie do paraíso,

ao meu lado prove pecados e maçãs,
me ame em juízo e comigo, pela
eternidade, adormeça toda manhã.