quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

ménage

diante de todo o meu amor
admiro tua postura, atitude
de recusa. você resistente
como toda juventude, me
expulsa sem alarde, singular
entre as musas, avant garde.
assim, és em mim ainda
tão intensa quanto foi,
revolucionária como a semana
de vinte e dois, eu, você,
tua partida, ménage à trois.

Um comentário:

ana kosby disse...

Precioso poema, tanto pela musicalidade quanto pela intensidade, profundidade e sentimento. É bela tua poesia. Um prazer ler-te.